Share Poll

Poll link

500 px
350 px
250 px
Preview

widget preview:

Width - px Height - px

Close preview
! You are using a non-supported browser Your browser version is not optimised for Toluna, we recommend that you install the latest version Upgrade
Our Privacy Notice governs your membership of our Influencer Panel, which you can access here. Our website uses cookies. Like in the offline world, cookies make things better. To learn more about the cookies we use, check out our Cookies policy.

Infographics Click to show more
38% 222 votes
62% 358 votes
580 people voted
Não vejo problema se for para consumo próprio 170 votes

Não vejo problema se for para consumo próprio
29%
Não entendo por que ela renunciou; depois de pagar a multa,... 42 votes

Não entendo por que ela renunciou; depois de pagar a multa, ela poderia permanecer em sua posição.
7%
Não entendo por que ela renunciou; depois de pagar a multa, ela poderia permanecer em sua posição.
Se ela fez algo ilegal, deve aceitar as consequências. 228 votes

Se ela fez algo ilegal, deve aceitar as consequências.
39%
Como política, ela deveria dar o exemplo; ela não deve... 76 votes

Como política, ela deveria dar o exemplo; ela não deve continuar com a posição política
13%
Como política, ela deveria dar o exemplo; ela não deve continuar com a posição política
Não tenho opinião. 55 votes

Não tenho opinião.
10%
Outro - Deixe-nos saber nos comentários. 9 votes

Outro - Deixe-nos saber nos comentários.
2%
Copied to clipboard
miriam.faria.couto

miriam.faria.couto

  1. As escolhas são livres, as consequências obrigatórias. Para um cidadão do mundo, que aceita exercer o seu papel político de forma profissional ( política como a atividade refletida e consciente de nos relacionarmos com o outro), ainda maior é a sua responsabilidade. Se decidimos viver (ou continuar a viver, que tb é uma decisão) em determinado país, região ou estado, comprometemo-nos implicitamente que vamos respeitar o seu conjunto de leis, independentemente de concordarmos com elas ou não. O que não significa que não possamos fazer nada em relação a isso, mas ai nasce toda uma outra reflexão. 2. Legalização ou não de drogas? Será mesmo essa a questão. Nós temos drogas legais. A grande maioria das pessoas usa o álcool com discernimento, mas basta a minoria que não o faz, para provocar mortes de terceiros, ou agressões a terceiros, para além da autodestruição de quem abusa que tb trás custos em saúde para todos. A grande maioria das pessoas que fumam, não respeitavam o outro em espaços públicos, por isso tiveram que se impor leis. O tabaco e álcool continuam a estar no pódio dos 5 maiores "motores" de mortes no Mundo. E o que é que temos aprendido com isso? E pior…o que é que temos feito em relação a isso??? Eu cresci numa zona que tinha uma "alta taxa" de consumo de heroína e cannabis, e definitivamente não gostaria que essa realidade, com todos os seus efeitos "colaterais", passasse a ser a norma para todos. Por outro lado, são as drogas, ou os comportamentos abusivos que trazem problemas? É que há comportamentos abusivos, incrivelmente valorizados pela sociedade. 3. Liberdade de escolha individual e coletiva. As escolhas são livres, as consequências são obrigatórias, e há consequências para toda gente. A nossa liberdade termina quando levamos consequências para a liberdade do outro. Quer estejamos a atirar um pequeno plástico na praia (que vai parar ao mar) ou a grafitar uma zona exterior não autorizada: se for lavada são mais solventes, poluentes das águas [-> saneamento-> Mar->chuvas-> e voilá, volta para nós]; se for pintada idem; se ficar, vai induzir mudanças de comportamento naquela zona, pela mesma razão que em bairros sociais, sem fazer mais nada, se estiverem pintadinhos de fresco, as pessoas não atiram tanto lixo para o chão, não roubam tantas plantas dos jardins públicos, não estragam tanto os parques infantis colocados com dinheiro dos contribuintes e há menos ocorrências de desacatos que envolvem polícia. Porquê continuamos a assumir que as pessoas vão-se saber "comportar em grupo" se continuamos a não investir em educação e continuamos a ter fé (ya, literalmente é isso) que o senso comum (que vem da moral; «cada cabeça sua sentença») vai ser o suficiente para conseguirmos manter a paz. Todos nós nascemos animais. Sem educação, é a lei da selva que reina. Da forma forma como vejo hoje em dia, educação é tempo de qualidade em casa e escola de qualidade, com todas as restruturações sociais que isso tem. Saltaram-me em pop-up na mente estas 3 dimensões misturada neste inquérito
xupista

xupista

  P.S.: Provavelmente se precisa de consumir a dita droga, é porque a doença é séria e como depois se fica noutro estado psicológico, então não pode mesmo ser Presidente, pois neste cargo requer-se pessoas sãs...
xupista

xupista

  Consumo de Marijuana medicinal... Certo que há quem necessite mas poça, daqui a pouco todos os que fumam por gosto estão doentes...ahahahah
M3843283i

M3843283i

  Quem está num cargo importante, tem que dar o exemplo. Se for para consumo medicinal deve dize-lo e ser transparente. Se for para efeitos recreativos já sou da opiniao que tem que ser justa e dar exemplo, ou nao consome e nao premite na lei que seja consumido ou consome e premite na lei que todos os cidadaos do seu pais consumam. Ou seja tem que se ser justo e ponderado, medir muito bem os prós e contras antes de tomar uma decisao
H3763099

H3763099

  Na política...e utilizando a expressão dos Romanos..."a mulher de César não basta ser honesta, deve parecer honesta!"...neste caso respeitar as leis do estado onde a cidade se encontrava! Se assim não fosse...era um faroeste...da lei do mais forte!

You’re almost there

In order to create content on the community

Verify your Email / resend
No thanks, I’m just looking

OK
Cancel
We have disabled our Facebook login process. Please enter your Facebook email to receive a password creation link.
Please enter a valid Email
Cancel
We're working on it...
When you upload a picture, our site looks better.
Upload